• Ricardo Vivas

Conheça o meu processo criativo!

1 - Briefing

Etapa onde as informações sobre o projeto são coletadas. Seja através de um formulário ou de uma reunião com o cliente, entender e saber interpretar suas necessidades é o ponta pé inicial para qualquer design de sucesso. O uso de "Perguntas chaves" é muito importante para obter insights valiosos, perguntas essas que podem variar de acordo com o objetivo do designer. O problema encontrado é que, muitas vezes, um formulário escrito não nos dá informações, digamos, "profundas" sobre o projeto, por isso, é fundamental o uso de mais de uma metodologia para a coleta de informações e, principalmente, uma abordagem mais próxima e pessoal com o cliente, pois, querendo ou não, muitos aspectos que o farão gostar do resultado final estão "escondidos" em seu subconsciente. Eu, por exemplo, utilizo além do formulário online e reuniões, um sistema de "Moodboard", onde, compartilhando algumas imagens, selecionadas com base nas características base do projeto, consigo extrair diversas preferências e possíveis ideias que não vão conquistar o cliente, levando à uma assertividade maior no decorrer do projeto.


Consulte meu modelo de briefing aqui.



2 - Estudo de mercado

O estudo é fundamental para o desenvolvimento de qualquer projeto de comunicação visual. É nessa etapa que o designer entende o nicho de mercado da empresa e, dessa forma, eliminar possíveis clichês, ideias que se assemelham com marcas concorrentes e até mesmo as características básicas do público alvo, aliando seus conhecimentos de produção gráfica ao conhecimento de mercado.


3 - Definição de estratégia

Depois de estudar e coletar as principais informações, é hora de definir o caminho a ser seguido, estabelecendo as características genéricas que serão aplicado no projeto, como o estilo tipográfico, possíveis cores e características comunicativas, buscando sempre o máximo de conceito e função para cada escolha.

Estabelecer preceitos de forma visual, seja em mapas mentais ou através de listas, é fundamental para não entrar no bloqueio criativo e cultivar boas ideias.


5 - Brainstorming

Lápis e papel na mão, hora de colocar para fora toda e qualquer ideia mirabolante que tenha passado na cabeça e, o mais importante, sem medo de errar.

Gosto de usar papel e caneta para o desenvolvimento de protótipos do projeto, sempre tentando criar mais de um conceito e sempre com base nas escolhas feitas na etapa anterior.


6 - Refinamento

Selecionada a melhor, ou melhores, ideias geradas no brainstorming, hora de estrutura-las de forma digital e realizar os principais testes de usabilidade (testes de redução, contraste e variáveis de marca) e aplicação de cores.

Ao final desta etapa, que pode inclusive nos levar a retroceder para etapas anteriores (e não há nada de errado nisso) devemos escolher o melhor protótipo idealizado no brainstorming.


7 - Finalização

Protótipo aprovado, hora de finalizar o projeto.

Etapa final do processo criativo, onde o objetivo é a organização de toda a produção gráfica e encaminhamento ao cliente.



Por fim, essas são as principais etapas de um processo que utilizo para o desenvolvimento da criatividade e gestão dos projetos gráficos. É importante deixar claro que esse é o meu método de criação, cada profissional deve sempre testar o que o faz criar melhor.

6 visualizações0 comentário